Você que curte tênis já pensou em visitar Nova York e fazer um tour pelos bastidores US Open? Fizemos um tour guiado dentro do Centro Nacional de Tênis Billie Jean King  em Flushing Meadows e conhecemos o interior desse lugar incrível e que todos os anos passam feras como: Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Serena Williams…

Para quem não sabe, todos os anos acontecem quatro principais torneios do tênis, os chamados Grand Slam (Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e o US Open) eles são como a copa do mundo do tênis e o último deles é o  US Open que acontece no bairro do Queens em Nova York.  Formalmente US Open significa “United States Open Tennis Championships”, e durante duas semanas reúne os melhores atletas do mundo do tênis tanto no feminino quanto no masculino entre agosto e setembro.

Agora pensa em pessoas felizes e um sonho realizado, esse foi o dia que pisamos em Corona Park no bairro do Queens para conhecer os bastidores do US Open pelo qual temos há anos um amor enorme. Antes mesmo de sair do metrô, a primeira coisa que vemos é a quadra central, a Arthur Ashe Stadium, ao longe ela já nos surpreende com seu tamanho.

Tivemos acesso dentro de áreas exclusivas dos jogadores como vestiários, fitness center, os corredores que levam as quadras, sala de entrevista de mídia, sala de trabalho de mídia, áreas de transmissão, centro de treinamento interno e sem falar a quadra Central Arthur Ashe Stadium.

 

O tour é feito em inglês, em um pequeno grupo. No nosso havia pessoas de varias nacionalidades e fomos guiados pelo simpático Marty que a todo momento nos contou além de curiosidades sobre o complexo, a construção, o dia a dia durante o torneio e algumas histórias de bastidores dos jogadores.


Leia também: Estátua da Liberdade: como visitar o pedestal e a coroa

⇒ Tour A Grande Maçã em Nova York

⇒ Onde ficar em Nova York


Curiosidades do US Open:

  • Louis Armstrong Stadium é a primeira arena de tênis naturalmente ventilada do mundo com teto retrátil (a antiga foi demolida, reconstruída e reinaugurada em 2018);

  • Arthur Ashe Stadium é a maior arena de tênis do mundo com capacidade para 22.547 pessoas;
  • O novo teto retrátil da Arthur Ashe Stadium pode abrir ou fechar em apenas seis minutos, sua ventilação é artificial mas muitas vezes não dá conta do calor de Nova York. Em alguns dias do US Open 2018 a temperatura chegou a 33 graus dentro do estádio.

  • A primeira pergunta que o jogador recebe nos bastidores ao sair da quadra é quanto tempo precisa até a entrevista. Caso se recuse a dar entrevista a multa é de U$ 15.000,00;

 

  • A sala de impressa comporta 500 jornalistas, tem relógios com horários da Austrália, França, Inglaterra e Estados Unidos (que são os países sedes dos quatro Grand Slam do ano);
  • Os troféus originais ficam em Rhode Island no International Tennis Hall of Fame. São trazidos em carro blindado e escoltados, pois valem milhões de dólares e são únicos. Os campeões recebem uma réplica idêntica que custa cerca de U$ 100.000,00, feita em pura prata e que pesa quase 7 quilos;
  • Os vestiários são coletivos, separados em vestiário feminino e vestiário masculino. O atleta não possui um armário fixo, com exceção dos campeões, que no ano de sua primeira vitória recebe o direito de permanecer com o mesmo armário que estava utilizando por todas as próximas temporadas até o momento de sua aposentadoria (o armário ganha uma placa fixa com o nome do atleta que é entregue como suvenir na aposentadoria).

 

Momento mágico foi entrar nos vestiários masculino e feminino. Poder ver onde os jogadores ficam antes das grandes partidas, guardam suas roupas, ficam concentrados, sentar nos mesmos bancos que eles. Infelizmente a passagem pelos vestiários é a única parte em todo o tour que não pode ser fotografada ou filmada, pois é um espaço privado dos jogadores. O que fica desse espaço são as lembranças e torna o tour e esse momento ainda mais especial. Já vou te adiantar que no vestiário feminino o armário da Serena Williams tem arranhões profundos, pois quem acompanha tênis sabe que ela tem unhas enormes e como foi campeã pela primeira vez no US Open em 1999 utiliza o mesmo armário desde então.

Imagine percorrer o mesmo corredor que grandes atletas como Djokovic, Nadal, Federer, Gustavo Kuerten, Sampras, Lendl, Serena Williams, Maria Esther Bueno… e pisar na Arthur Ashe Stadium. Foi um momento único e emocionante, foi ver o mundo do tênis  de um outro ângulo, foi como ver através dos olhos dos atletas que entram naquela quadra todos os anos. Um enorme destaque do tour sem dúvidas, nosso grupo as únicas pessoas ali no estádio enorme, vagando livremente pelo quadra, podendo tirar fotos, ouvir suas histórias, um dia realmente perfeito para um fã de tênis.

Como agendar sua visita:

O tour é oferecido semanalmente, de outubro a 31 de julho, não há datas fixas ou agendamento on-line, somente por telefone em inglês (+1 718-760-6200 ext. 0).

Aqui vai uma dica valiosa do Bagagem: caso tenham dificuldade com o idioma, há a possibilidade de entrar em contato direto por e-mail em inglês com o responsável pelo tour – o simpático Marty Weistein – weinstein@usta.com (redija seu texto em português e utilize o Google Tradutor para tradução e envie o e-mail).

Marty foi super prestativo, pois em um primeiro momento não haveria tour na semana que estaríamos em Nova York. Respondemos o e-mail agradecendo e informamos as datas que estaríamos na cidade e solicitamos caso surgisse alguma data se ele poderia nos contatar. Não é que quando fazíamos conexão no México, em um sábado a tarde, surge um e-mail de Marty com a nossa tão esperada data! Superfelizes e agradecidos que no momento tínhamos internet graças ao nosso chip, confirmamos na mesma hora por e-mail e ele passou de imediato as instruções de pagamento.

Bem, aqui não vai ter jeito o pagamento terá que ser em inglês, pois é feito por telefone (usamos o Skype) e você vai precisar passar o número do cartão de crédito. Atenção o cartão deverá estar desbloqueado para uso nos Estados Unidos! O valor do tour é de U$ 25,00 por adulto. (No dia que preenchíamos nossa ficha cadastral notamos que uma família realizou o pagamento na hora, você pode solicitar essa forma de pagamento, mas infelizmente sua vaga não é garantida).

→Já chegue conectado ao seu destino: Saiba mais

Como Chegar:

É super fácil e barato (dois tickets de metrô), saindo da região da Times Square são cerca de 30 minutos de viagem. Pegue o metrô #7 em direção a estação Mets/Willets Point (veja mapa abaixo). Ao chegar na estação são mais cinco minutos de caminhada pela passarela até o centro de treinamento no Nacional de Tênis Billie Jean King,  que fica do lado direito ao final da passarela.

No final do tour para fechar com chave de ouro fomos contemplados com bolas de tênis utilizadas no US Open 2018 e com esse presente da natureza: a primeira neve da temporada em Nova York.

 

Percebemos que o tour não é muito conhecido e feito por brasileiros,  mas queremos muito que isso mude e que você que está lendo esse texto agora e ama tênis assim como nós possa colocar colocá-lo em seu roteiro, ver pessoalmente as instalações e ter a emoção que tivemos ao entrar em cada cantinho que não vemos na TV, que não se tem acesso com um ingresso em um dia de partida.

 

Se tiver alguma dúvida ou sugestão deixei aqui nos comentários, será um prazer te responder!

Michele e Célio – Bagagem para Dois